Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Consórcio Internet Segura de Portugal é coordenado pela Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT) e é composto pela  Direção Geral de Educação (DGE); Instituto Português do Desporto e Juventude IPDJ); Microsoft e, a partir de agora, pela Fundação PT.

O Consórcio tem como objetivos a promoção de uma utilização segura da Internet, o combate à utilização de conteúdos ilegais, a minimização de impactos negativos nos cidadãos e a consciencialização da sociedade para os riscos associados à utilização incorreta da Internet.

A Fundação PT foi convidada a integrar o consórcio, no âmbito do seu Programa Comunicar em Segurança. Um programa promovido a nível nacional – incluindo as regiões autónomas da Madeira e dos Açores -, destinado a jovens estudantes, à comunidade escolar em geral e aos séniores, e que é baseado em ações de sensibilização para a utilização correta dos meios online e da internet.

Já com sete anos de implementação em Portugal, o Comunicar em Segurança, distingue-se pelo facto de ser desenvolvido com duas abordagens complementares: sessões de esclarecimento efetuadas por voluntários nas escolas e a apresentação de uma peça de teatro, especificamente criada para o efeito, representando situações relacionadas com segurança online e cidadania digital.

Desde o arranque do Comunicar em Segurança, em 2008, já foram abrangidos em todo o país mais de 340 mil alunos, mais de 2.500 instituições e mais de 9 mil ações de sensibilização.   

A integração da Fundação PT neste consórcio permitirá robustecer a sua atuação e beneficiar do apoio concedido pelo programa europeu Safer Internet.

 A Comissão Europeia lançou em 1999 o programa Safer Internet, a que se seguiu em 2005 o programa Safer Internet Plus, com o objetivo de dinamizar projetos dos Estados Membros de promoção da utilização segura da Internet, da autorregulação e da cooperação internacional nesta área.

Ao longo dos anos, tem coordenado o desenvolvimento e a conjugação de esforços nas atividades de sensibilização, combate aos conteúdos ilícitos, filtragem e rotulagem de conteúdo, envolvendo a sociedade civil nas questões de segurança das crianças e criando uma base de dados sólida de informações relacionadas com a utilização das novas tecnologias pelos jovens. O Safer Internet Day  e Safer Internet Fórum são os principais eventos anuais associados com o programa.

Uma parte importante do programa são os centros Internet mais segura, que estão presentes em 30 países europeus, incluindo Portugal. Todos agregam e disponibilizam informações para crianças, pais e professores, e organizam painéis de jovens que são consultados sobre questões de segurança online.

Foi neste âmbito que a Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, através da Equipa de Missão Computadores, Redes e Internet (DGIDC-CRIE) do Ministério da Educação, desenvolveu, em 2004, o projeto Seguranet, para a promoção de uma utilização esclarecida, crítica e segura da Internet junto dos estudantes do ensino básico e secundário. Uma das orientações estratégicas do programa de ação, Ligar Portugal, adotado pelo Governo em Julho de 2005, era “Assegurar a Segurança e a Privacidade no Uso da Internet“, mais especificamente “garantir que todos, e em particular as famílias, disposessem de instrumentos para proteção de riscos que possam ocorrer no uso da Internet e tenham informação sobre como os utilizar”. O projeto Internet Segura contribui para a concretização desta orientação estratégica.

Este projeto é da responsabilidade de um consórcio coordenado pela FCT - Fundação para a Ciência e Tecnologia, e que também envolve a DGE - Direção Geral da Educação do Ministério da Educação, a Fundação para a Computação Científica Nacional – FCCN, IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, e a Microsoft Portugal. Após avaliação e aprovação da candidatura do projeto apresentada ao programa europeu Safer Internet Plus, o respetivo contrato entre o consórcio e a Comissão Europeia foi assinado em Junho de 2007.

Em Janeiro de 2011, a então Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação (atualmente integrada no IPDJ) passou a integrar o Consórcio Internet Segura, ficando responsável pela Linha Ajuda - serviço que iniciou funções em 1 de Junho de 2011. A integração e implementação da helpline nos serviços já disponibilizados pelo Consórcio, resulta da candidatura em 2010 ao Programa Safer Internet com a proposta "Centro Internet Segura Portugal".

A partir de julho 2016, o consórcio da Internet Segura, contará com a Fundação PT, após avaliação e aprovação da candidatura do Programa Comunicar em Segurança, entregue no início do corrente ano.

Autoria e outros dados (tags, etc)




PASSATEMPO

Banner_passatempos


DICAS